Metabolismo materno na gestação

Você sabe o que acontece com o metabolismo da mulher durante a gestação?

O feto é totalmente dependente da mãe para nutrição e dela recebe um suprimento contínuo, que é a glicose, para suas necessidades energéticas. Assim ele obtém a energia necessária para que seja realizada a síntese de proteínas para seu desenvolvimento, serve também como precursor para síntese de gorduras e para a formação de suas próprias reservas, os chamados glicogênios.

Para que isso seja possível o feto utiliza 3 vezes mais glicose que um adulto, essa glicose é transportada  da mãe para o feto por difusão simples e bastante rápida.

O metabolismo extrai glicose em taxas constantes do organismo materno, isso explica por que a gestante tem tendência à hipoglicemia quando passa um período relativamente curto em jejum e tende a sentir tonturas, dores de cabeça e enjoos, principalmente no início da gestação.

E é daí que vem a ideia de que a gestante precisa comer por dois, na realidade ela não precisa comer por dois, mas sim escolher os alimentos adequados e evitar passar longos períodos sem se alimentar.

Ter uma alimentação equilibrada garante o alívio dos enjoos do inicio da gestação, previne episódios de mal estar durante toda a gestação, além de garantir uma boa nutrição tanto para mãe quanto para seu bebê.

A importância de um bom pré-natal

É fundamental que os exames clínicos e laboratoriais sejam realizados no período correto, por isso existem protocolos para o acompanhamento da gestação. A realização destes exames no tempo certo e uma conduta profissional adequada, aliadas aos cuidados que a gestante tem consigo mesma irão contribuir para que a gestação seja um momento positivo na vida desta mulher. 

Para saber como se alimentar e quais atividades são recomendadas durante o período gestacional é importante realizar as consultas de pré-natal com profissionais atualizados e atentos que cuidem da gestante individualmente, assim os cuidados serão direcionados de acordo com a evolução da gestação, visto que as necessidades da mãe e do bebê vão se modificando semana a semana.

Se ficou com alguma dúvida, é só entrar em contato ou deixar um comentário que teremos o maior prazer em responder.

Priscila Maia, Enfermeira Obstetra da MamaDanu

Write a comment