Parto Normal x Parto Natural

Você sabe a diferença entre parto normal e parto natural?

O senso-comum nos diz que existem duas formas dos bebês virem ao mundo: através do parto normal ou pela cirurgia cesariana.

No entanto, existem maneiras diferentes de conduzir o processo que resultará no nascimento do bebê passando pelo canal vaginal. Você já deve ter ouvido falar em parto normal, parto natural, parto vaginal, parto humanizado. Será que é tudo a mesma coisa? Vamos ver!

Parto normal ou parto vaginal

Parto normal e vaginal podem ser considerados sinônimos. É o parto tradicional, que acontece na maioria das maternidades e hospitais brasileiros, seguindo os protocolos estabelecidos pelo serviço médico. Nesse tipo de parto, a mulher é obrigada a ficar em posição ginecológica e passa por algumas intervenções de rotina, como raspagem dos pelos pubianos, jejum, episiotomia (corte entre a vagina e o ânus), manobra de Kristeller, soro com ocitocina sintética para acelerar o processo, entre outras. Pode ser espontâneo ou induzido.

A grande questão que permeia esse tipo de assistência é que ela costuma ser acompanhada de muita violência obstétrica (que será tema de um outro post) e gera insatisfação e até trauma nas mulheres que passam por essa experiência. Essa é uma das origens da crença de que parto normal é perigoso, violento, traumático. Realmente, em muitos casos, pode ser. Mas será que precisa ser sempre assim?

Parto natural

Em contrapartida, temos o parto natural, que é aquele em que o bebê também nasce pela vagina, mas o processo acontece naturalmente, sem nenhuma intervenção. A mulher entra em trabalho de parto espontaneamente e não recebe soro com ocitocina, episiotomia, nem qualquer outra intervenção. É permitido que ela caminhe, se movimente e se alimente. Nesse caso, também não é utilizado nenhum medicamento ou analgesia farmacológica para alívio da dor.

Já é possível encontrar Hospitais e Casas de Parto que oferecem essa opção às gestantes, inclusive pelo SUS. Sabemos que ainda são poucas as opções, mas acreditamos que com informação e apoio, principalmente de doulas e grupos de gestantes, é possível que as mulheres consigam ter um atendimento baseado nas recomendações mais atuais da OMS (Organização Mundial da Saúde) e do Ministério da Saúde.

O parto humanizado surgiu como uma tentativa de retomar o protagonismo da mulher na cena do parto, que foi totalmente passado para o médico, a partir do momento em que o parto deixou de ser visto como um evento familiar e fisiológico e passou a ser encarado como ato médico. Mas falaremos mais sobre ele no próximo post. Espero você por lá!

Quer saber mais? Quer saber como pode evitar intervenções desnecessárias no seu parto?

Conheça nosso grupo de gestantes ou nos envie uma mensagem. Ficaremos felizes em poder ajudar.

Um abraço,

Tati Pepe, doula da MamaDanu

Write a comment